ICRC Newsroom

Menu

República Centro-Africana : Unidade de traumatologia “completamente lotada” devido à violência em Bangui

Bangui/Genebra (CICV) - A unidade da traumatologia em um dos principais hospitais da República Centro-Africana está com a sua capacidade esgotada devido à onda de combates na capital, onde as ambulâncias que transportam os feridos costumam sofrer demoras por causa dos enfrentamentos e as barricadas nas ruas.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e a Cruz Vermelha Centro-Africana estão prestando serviços de emergência depois da erupção da violência no distrito PK5 de Bangui em 8 de abril.

"A nossa unidade de traumatologia no Hospital Comunitário de Bangui está completamente lotada", informa a gerente de projetos do CICV no hospital, Marcelle Baltzinger. "Instalamos uma sala de cuidados intensivos e outra ala de pronto-socorro. Elas também estão cheias. Temos duas tendas prontas para serem instaladas caso seja necessário. Podem acomodar outros 20 pacientes mais."

O Hospital Comunitário de Bangui recebeu 52 feridos pelos combates até agora. Foram realizadas 10 cirurgias na terça-feira, incluindo oito feitas por um cirurgião do CICV. Ao mesmo tempo, os voluntários da Cruz Vermelha Centro-Africana estiveram trabalhando sem parar levando pacientes com macas ao hospital e dando apoio para que as pessoas sejam atendidas rapidamente.

As ambulâncias dirigidas por voluntários, que transportavam feridos de uma clínica da Cruz Vermelha Centro-Africana no distrito PK5, eram frequentemente paradas pela violência e as barricadas nas ruas, demorando a chegada dos pacientes em condições críticas ao Hospital Comunitário de Bangui.

"Toda pessoa ferida ou que precisa de cuidados médicos durante a violência tem direito ao acesso seguro e em tempo hábil aos centros de saúde para receberem tratamento", afirmou a chefe interina da delegação do CICV no país, Diana Stoecklin. "Em PK5, onde somente estão disponíveis serviços básicos de saúde, a nossa capacidade de salvar vidas depende da rapidez com que transferimos os pacientes a estabelecimentos melhores equipados."

Embora a situação estivesse calma na noite de quarta para quinta-feira, continua sendo altamente imprevisível. "Reiteramos, com veemência, a todas as partes que participam dos combates de não atacar, danificar ou ferir os profissionais, estabelecimentos e veículos de saúde, bem como os pacientes", declarou Stoecklin. "Estes são princípios básicos de humanidade."

Como organização independente, neutra e imparcial, o CICV presta assistência à saúde com base somente nas necessidades, não importando afinidade política, crenças religiosas ou etnia dos feridos. Para mais informações, visite http://healthcareindanger.org/pt-br/

Mais informações:
Jessica Barry, CICV Bangui: +236 75 64 30 07 / 72 66 88 81
Annick Bouvier, CICV Genebra: +41 79217 32 05
Jean-Yves Clemenzo, CICV Dakar: +221 78639 86 29
Crystal A. Wells,CICV Nairóbi : +254 716 897 265


Quick Assets Filter

Show More